A Robótica é uma ciência que nasceu a partir do campo da informática, que se aplica em estudar compostos mecânicos, sistemas e computadores controlados por humanos ou por impulsos elétricos. Essa ciência está diretamente ligada à criação de robôs. Robôs são máquinas desenvolvidas para executar tarefas humanas. A palavra robô foi usada pela primeira vez por Karel Capek na sua peça “R.U.R, e os robôs”. Já a palavra "Robótica" foi criada por Isaac Asimov, um cientista e escritor, em 1942.

Não se pode afirmar ao certo quando exatamente começou a se ter ideia de criar maquinas para executar tarefas humanas, mas mesmo assim, os gregos já tinham formas humanas e animais que usavam mecanismos de pesos para fazer alguns movimentos. Os primeiros a pensar em robôs como meios de ajudar humanos em suas tarefas foram os árabes. Um importante personagem foi Leonardo da Vinci que teve várias pesquisas do corpo humano, dando chance de criar mecanismos parecidos com o corpo humano.

Como foi falado, a ideia de inicial em relação aos robôs foi executar tarefas para ajudar humanos, e no século XVIII, para melhorar a produção têxtil, criaram-se os “teares”, máquinas que antes eram movidas por força humana e, a partir da revolução industrial, passou a ser movida por carvão. Começou-se a produção de robôs industriais com George Devol, considerado pai da robótica industrial, o qual criou o primeiro robô industrial, o Unimates. Devol tem também as primeiras patentes de máquinas transportadoras. E desde a Revolução Industrial, o crescimento do uso de robôs foi se desenvolvendo e nunca mais parou.

Hoje, já é possível ver vários serviços robotizados, como por exemplo os caixas bancários, as máquinas de venda de alguns produtos, como refrigerantes. Existem questões a respeito do número de vagas humanas que os serviços robóticos tomam, o que tem sido crescente no mercado. Muitas empresas tendem a substituir mão de obra humana por mão de obra mecanizada, na busca de maior produtividade e uma baixa nas folhas salariais.

Assim como os computadores vêm avançando, os robôs têm crescido de capacidade e avançado cada vez mais no mercado de trabalho.

Isaac Asimov, em 1950, na sua obra “Eu, Robô”, criou as três leis da Robótica que são:

  • Um robô não pode fazer mal a um ser humano e nem, por omissão, permitir que algum mal lhe aconteça.
  • Um robô deve obedecer às ordens dos seres humanos, exceto caso essas contrariem a Primeira lei.
  • Um robô deve proteger a sua integridade física, desde que,com isso, não contrarie a Primeira e a Segunda leis.