Sistemas especialistas são softwares que têm a utilidade de diagnosticar alguma falha num sistema de Inteligência Artificial, através da análise de um banco de dados. Seu uso é bastante específico. Geralmente, são comparados à ação humana e sua atuação é baseada na substituição de um especialista humano que não está presente. Esse sistema contém uma quantidade de conhecimento sobre regras e fatos que dizem respeito ao sistema que ele atuará.

Os sistemas especialistas se propõem a resolver problemas que estão cada vez mais complicados, exigindo, assim, que sejam cada vez mais eficientes. Parte dessa eficiência consiste em poder classificar os problemas de forma a saber melhor o que fazer para solucionar o tal problema. Se for um que possa ser dividido em vários deles menores e individuais entre si, podem ser chamados decomponíveis ou não decomponíveis. Existem, ainda, outras classificações que dividem os problemas de forma a poder identificá-los da melhor forma.

Mycin e Dendral foram os primeiros sistemas especialistas a obter sucesso e desde então els têm agido em várias áreas como Matemática, Química, Geologia, Engenharia e muitas outras áreas. Dendral determinava a fórmula estrutural dos compostos químicos e o Myrcin aplicava manipulações algébricas na Física e na Matemática.

Os que participam desses sistemas são os usuários finais, que são os que usam os sistemas especialistas, o especialista na área do problema que formula as resoluções e um técnico que produz o software. O uso dos sistemas especialistas se dá, geralmente, quando um problema de uma área especifica se mostra muito complicado ou muito extenso. Existem vários os benefícios da utilização desse sistema. Conhecimento qualificado e confiável é distribuído ao alcance de todos, o que diminui a dependência de empresas e pessoas em situações críticas de problemas que podem ser solucionados por sistemas especialistas.